Aprendiz de astrônomo

Aprendiz de astrônomo

 

Existem 88 constelações classificadas pela União Astronômica Internacional, no entanto, nem todas podem ser contempladas dos dois hemisférios – principalmente em cidades grandes. Enquanto as famosas Ursa Maior e Ursa Menor podem ser identificadas com mais facilidade no Hemisfério Norte, a Órion e o Cruzeiro do Sul, por exemplo, são as mais localizadas no Sul. O vilarejo de São Pedro do Atacama, no Chile, é o destino ideal para quem é apaixonado por astronomia e gosta de espremer os olhos contra as lentes de um telescópio para se sentir parte da imensidão do mundo.

Situado a 2.500 metros de altitude, a capital arqueológica chilena é carinhosamente chamada de oásis por ser um lugarejo tão peculiar em meio ao deserto inóspito, entre as águas do Pacífico e a Cordilheira dos Andes. Não é difícil imaginar por quê. Céu limpo – a região é uma das mais áridas do mundo e as chuvas dificilmente passam de 35 milímetros por ano –, montanhas a se perder de vista, lagunas naturais e paisagens que, como em uma pintura, fazem uma mistura perfeita entre azul e tons terrosos.

Por suas ruelas estreitas envoltas em clima pacato de interior, é possível fazer um tour para conhecer os principais pontos turísticos da cidade, como o Museu Arqueológico Padre Le Paige, repleto de objetos religiosos e cerâmica atacamenha, a Igreja de São Pedro, construída no início do século 16 a pedido dos colonizadores espanhóis – que influenciaram a cultura do Atacama, juntamente com os incas e seus precursores Tiwanaku –, e a Pukará de Quitor, fortaleza datada do século 12 que garante uma vista deslumbrante.

Não podem faltar no roteiro a visita ao Valle de la Luna (ou Vale da Lua), cujo cenário é composto de crateras e morros com formações que remetem ao solo lunar, o vulcão Licancabur, que atinge 5.976 metros de altura e pode ser visto de qualquer ponto do Atacama, e o El Tatio, campo de gêiseres aos pés do vulcão Tatio – passeio finalizado com um banho quente de água termal.

Onde ficar

Uma opção para quem quer experimentar o ecoturismo é o hotel butique Tierra Atacama Hotel & Spa, inaugurado no início de 2008, que oferece aventuras guiadas, avistamento de pássaros e excursões pelo Altiplano. Depois de um dia cheio de programações, o visitante pode fazer um tratamento no spa, mergulhar na piscina ou na jacuzzi, ter uma relaxante aula de ioga ou simplesmente bebericar um coquetel. E aqueles que escolheram o destino apenas para descansar em um ambiente completamente diferente podem passar o dia lendo na biblioteca ou no sofá da sala de estar. Luxo equilibrado com rusticidade em pleno deserto na América do Sul.

Os pratos do restaurante valorizam ingredientes da região, como quinoa, ervas finas e batatas, além de frutas da estação, carnes de novilho e cordeiro, peixes e mariscos. A cozinha internacional também não fica de fora do cardápio e apresenta receitas italianas e francesas, que podem ser perfeitamente harmonizadas com os melhores vinhos do país.

Uma alternativa para estada é o Explora Atacama – Hotel de Larache, localizado em uma planície chamada Ayllu de Larache, que já foi habitada por uma antiga comunidade atacamenha. Aberto em 1998, o complexo oferece 50 apartamentos divididos em três prédios com ofertas exclusivas – sejam descontos ou benefícios – para casais em lua de mel, viajantes solitários, ou turistas que se hospedam em mais de uma unidade da rede Explora – na Patagônia, na Ilha de Páscoa, ou em Uyuni (Bolívia). A última reforma foi realizada em 2008 para mudar móveis, decoração e implementar outros serviços.

Uma terceira opção é o Awasi, com decoração sofisticada, toques rústicos e cheios de cor, que oferece passeios exclusivos e moldados de acordo com o ritmo do hóspede. As possibilidades são as mais variadas possíveis: caminhada leve ou intensa durante o dia todo ou apenas em uma parte dele, cicloturismo, visitas a sítios arqueológicos, a lagos de sal ou até a vilarejos não muito explorados. Um dos mais requisitados é o tour astronômico.

O hotel ainda prepara programas especiais de acordo com o perfil de seus hóspedes: Lua de Mel, com direito a um jantar íntimo à luz de velas, ou Escapadas Românticas, em que os apaixonados podem aproveitar um piquenique e um drinque ao entardecer, seguido de banho à luz de velas e aromaterapia. Puro amor.

Quem gosta de viajar sozinho pode ganhar a companhia de um guia particular, além de fazer caminhadas noturnas para observar as nebulosas e receber massagem de relaxamento ao voltar. Ainda há pacotes para os fanáticos pela natureza, para que eles possam ver mais de 160 espécies de pássaros, e os tours culturais, que acontecem especificamente durante a época da Fiesta de La Candelaria, comemorada no dia 2 de fevereiro, e a Fiesta de San Pedro, sempre em 29 de junho.

Observatório

Qualquer que seja o resort, o passeio que não pode faltar no roteiro são os observatórios. Como 300 noites durante o ano passam sem um pingo de chuva, o céu tem uma das melhores visibilidades do globo. A 2.635 metros de altitude e a leste de São Pedro do Atacama, fica o Paranal, observatório com o título de mais produtivo complexo astronômico terrestre do planeta.

Os cientistas ficam hospedados no Residência Paranal, hotel que apareceu em algumas cenas do filme 007 – Quantum of Solace, um dos longas da série de James Bond – os turistas
podem conhecer as instalações
nos dois últimos sábados de cada mês, com grupos às 10h e às 14h. Para garantir, as reservas podem ser feitas por e-mail (visits@eso.org)
ou por telefone (+56 -55 -716931).

É lá onde se encontra o VLT (Very Large Telescope), um agrupamento de quatro telescópios grandes apoiados por outros quatro menores, o que acaba aumentando ainda mais a resolução das imagens.

O Ahlarkapin, que significa “Estrela Brilhante” na língua nativa, também oferece observações a olho nu e com um dos maiores telescópios particulares. A visita convencional, Viajando pelo Céu, tem duração de duas horas, enquanto a Descobrindo a Mãe Lua, tem uma hora e acontece apenas dois dias antes ou depois da lua cheia, com capacidade máxima para 12 pessoas.

A SPACE (San Pedro do Atacama Celestial Explorations), criada e mantida por um casal (Alejandra, técnica em turismo, e Alain, astrônomo), também é uma opção para os amadores – se der sorte, eles podem até servir um chocolate quente para despistar o frio enquanto tiram as últimas dúvidas. Primeiro, há uma explicação a céu aberto com um laser superpotente e, em seguida, a observação. Lá, também é possível alugar câmeras e telescópios de diferentes tamanhos e alcances.

O projeto ALMA (Atacama Large Millimeter Array), colaboração entre a Europa, a Ásia Oriental e a América do Norte em parceria com o Chile, foi inaugurado em março de 2013 e tem um telescópio formado por 66 antenas. A base foi construída a mais de cinco mil metros de altitude, na Planície Chajnantor, na região de São Pedro, com o objetivo de analisar o processo de formação dos astros, já que consegue capturar objetos muito antigos e frios. Mas, por enquanto, é restrito aos profissionais.

por Larissa Drumond
Horizontes